Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


23
Ago15

Abomino quem se comporta full time com a seriedade de uma pedra; quem não tem leveza e parece carregar o mundo nas costas. Normalmente essas pessoas contaminam o ambiente, trazem-lhe pesadas nuvens. Sua postura é algo que cheira a miserabilidade, a impotência, a tristeza. São infelizes essas criaturas e perderam de há muito o contato com a beleza e com as pequenas coisas bonitas que existem.  

Abomino quem pensa que o ideal da vida é dizer aos outros o que fazer, durante o máximo de tempo possível. Abomino os administradores da vida alheia, os metidos, os inoportunos, os chatos. Tenho pena verdadeira de quem não sabe que o sol e a lua são cíclicos e que, em verdade, somos muito pequenos na face da terra. Penso sinceramente que as regras devem existir, mas não gosto de quem exige dos outros tal cumprimento.

Prefiro a lua ao sol. Prefiro a leitura à conversa descontrolada e ao falar por falar por falar por falar e, finalmente, por falar. Detesto conversas vazias, ocas, como um café mal feito e mal passado. Tenho verdadeira ojeriza a quem utiliza um poder factual para impor suas opiniões aos demais e, especialmente, para manipular esses demais.

Adoro gente ignorante quando encontra um lapso de lucidez.

Adoro a humanidade, mas não gosto de pessoas arrogantes, seja pessoal ou intelectualmente. Abomino participar de reuniões nas quais se dizem redundâncias ou em que alguém que se julga mais qualquer coisa que o outro se julga no direito de cortar a palavra alheia. Detesto situações nas quais apenas pensamos em nós mesmos, sem qualquer consideração ao grupo em que estamos.

Abomino gente que não sabe o que está dizendo e faz jogo pra platéia. Abomino democratismo. Tenho paixão por quem luta por suas convicções, mas que não se arma com um escudo e um míssil Tomahawk para submeter os outros ás suas opiniões. Amo partidas de futebol. Detesto comentários tolos, mal concebidos, comentários maldosos, jocosidades e situações  nas quais se usa subterfúgios para ferrar os outros.

Desconfio de pessoas que não tem senso de humor, que adoram seguir regras, quaisquer uma delas – e se colocam na posição de juízes. Abomino gente dura, que pensa que a flexibilidade é sinal de fraqueza. Detesto bajuladores, o que não deve ser confundido com agressividade em relação àqueles que factualmente possam deter uma fatia (mesmo ínfima) de poder.

Tenho sérias desconfianças de quem só pensa em trabalho  e não sabe o que fazer quando se aposentar, a não ser a certeza de que vai trabalhar mais ainda. Acho estranhas as pessoas que se constrangem quando se fala a respeito de sexo, ócio, prazer e em tudo que nos faz mais humanos.

Abomino pessoas que precisam de aprovação de outros para dar um mísero, um humano e um simples flato (para ser educadinho). Abomino quem diz ou demonstra saber tudo e diz o tempo todo que sabe como os outros devem se portar. Detesto quem se comporta de modo o mais conveniente possível.

Mais ou menos assim. HILTON BESNOS

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D